quinta-feira, 24 de maio de 2018

O Museu do Brinquedo da Ilha de Santa Catarina com acervo no Repositórios da UFSC

Casal de bonecos pequeno, com corpo de mola de metal e rosto em madeira.

O Museu do Brinquedo da Ilha de Santa Catarina, criado em 23 de setembro de 1999, e instalado no antigo prédio do Museu de Arqueologia e Etnologia (MARquE/UFSC), encontra-se com atividades pedagógicas na Ala de Exposições Permanente, primeiro piso da Biblioteca Central da UFSC. Tal espaço permite a visita constante e livre dos frequentadores da biblioteca e acena para a continuidade de uma prática pedagógica e cultural relevante. Atualmente, conta com o trabalho do curso de Jornalismo, por meio do registro fotográfico, cuja equipe de alunos é coordenada pelo professor Ivan Giacomelli e orientada pela professora Telma Piacentini na descrição das peças no repositório. 

Para maiores informações, outras visualizações e histórias, clique no Acervo contido no Repositório:

Cada brinquedo está sendo descrito e sua relação com o mundo mais amplo dos brinquedos, na ótica do entendimento pedagógico e cultural do museu.

terça-feira, 11 de abril de 2017

O MBISC agora está locado no Gabinete do Reitor da UFSC


O MBISC agora está locado no Gabinete do Reitor da UFSC

O MBISC comunica que o Reitor da UFSC, Prof. Dr. Luiz Carlos Cancellier de Olivo, assinou em 04/04/2017 a criação do Museu do Brinquedo da Ilha de Santa Catarina, UFSC, versão 2017, destinando-o ao Gabinete do Reitor.

As tratativas aconteceram nos parâmetros da Museologia e continuamos alojados com as Alas de Exposição Permanente, de Exposição Temporária, de Doações, e Repositório, de Pesquisa e a Pedagógica no primeiro piso da Biblioteca Universitária, BU/UFSC.

A Ala Virtual permanece com o mesmo endereço eletrônico, acrescido de Instagram e a da Reserva Técnica encontra-se em tratativas administrativas com o Museu de Arqueologia e Etnologia da UFSC, MARquE.

A parceria fundamental da BU/UFSC, é vital para o bom andamento dos trabalhos com a cultura da infância, bem como na articulação entre Ensino, Pesquisa e Extensão, a presença do Centro de Educação, quer com a Graduação como Pós-graduação e os demais Centros e Cursos da Universidade, destacando as pesquisas do NICA (Núcleo Infância Comunicação e Arte) são esperanças de um trabalho articulado e vitorioso.

Agradeço aos colaboradores incansáveis e renovo votos de estima.

Profa. Dra. Telma Piacentini
Coordenação do MBISC/UFSC

.........

Foto Leo Nogueira Paqonawta: Visita orientada à Ala Virtual da BU/UFSC com estudantes de graduação em Pedagogia. 28/04/2015

* Portaria No. 781/2017/GR, de 30 de março de 2017.

terça-feira, 14 de março de 2017

Pinóquio e suas peripécias...


Pinóquio e suas peripécias...

Pinóquio (em italiano Pinocchio) é uma   personagem de ficção cuja primeira aparição deu-se em 1883, no romance “As aventuras de Pinóquio” escrito por Carlo Collodi – escritor e jornalista italiano (1826-1890), que em 1881 inicia a publicação do "Giornale per i bambini" (Jornal para as crianças) - primeiro periódico italiano voltado para o público infantil. Foi neste Jornal que em curtos capítulos, publicou originalmente a "Storia di un burattino" (História de um Boneco) - primeiro título das Aventuras de Pinóquio, que desde então teve inúmeras adaptações.

O nome Pinocchio é uma palavra típica do italiano falado na Toscana e significa pinhão (em italiano padrão seria pinolo). Dentre as muitas adaptações para teatro e cinema a mais conhecida e que popularizou Pinóquio foi à versão da Disney, de 1940. A partir de então, o “boneco de madeira” chegou ao comércio em diferentes tamanhos.

Para maiores informações, outras visualizações e histórias, clique no Acervo contido no Repositório da BU/UFSC.


KM

Você sabia que o ioiô é um dos brinquedos mais antigos do mundo?


Você sabia que o ioiô é um dos brinquedos mais antigos do mundo?

A história desse brinquedo é bem antiga e misteriosa. Não se sabe bem ao certo onde nasceu o ioiô, sendo cogitados como prováveis "berços" a Grécia, a China ou as Filipinas. Alguns ioiôs antigos foram encontrados na Grécia, datados de 2500 anos, utilizando blocos de barro ao invés dos discos.

O ioiô, tal como conhecemos atualmente, surgiu nas Filipinas, onde é um brinquedo muito popular entre as crianças. A palavra "ioiô" vem do filipino, e quer dizer "volte aqui".

Existe um mito muito difundido sobre o ioiô como sendo originalmente arma e instrumento de caça, nas Filipinas. Supostamente os nativos utilizavam-no colocando duas pedras no lugar dos discos e uma corda de até seis metros.

Para maiores informações, outras visualizações e histórias, clique no Acervo contido no Repositório da BU/UFSC.

KM

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

As bonecas Africanas não são simplesmente brinquedos…

boneca africana.jpg

Sabia que as bonecas Africanas não são simplesmente brinquedos…..

As bonecas Africanas possuem um significado bastante diferente e é utilizada com uma finalidade bem determinada. As produzidas tradicionalmente são utilizadas para representar pessoas falecidas e entes queridos como também para agradecer aos deuses pela boa saúde, riqueza, as boas colheitas e incentivar a fertilidade.  A beleza não é coisa “natural”, mas “cultural”; uma lenda Ashanti conta que há muitos anos uma mulher grávida, um dia, esculpiu e aprimorou uma linda estatueta de madeira. Trouxe-a consigo durante meses, até dar à luz uma menina muito linda, semelhante à estatueta que havia esculpido. Desde então, todas as mulheres grávidas andam com uma estatueta às costas, que reproduz as formas anatômicas “perfeitas”, pelo menos segundo as tradições de beleza próprias da cultura, apostando em influenciar na estrutura física da criança que vai nascer.

Para maiores informações, outras visualizações e histórias, clique no Acervo contido no Repositório da UFSC.

KM